Assessoria de Imprensa do Museu Judaico de São Paulo

Centro de Documentação e Memória do Museu Judaico de São Paulo é lançado com apoio do Instituto Samuel Klein

Cerimônia aconteceu no dia 16/03/2016 , no Arquivo Histórico Judaico Brasileiro, na foto, Seilly Heumann (Presidente do AHJB), Ana Maria Wilheim (Diretora Executiva do ISK), Raphael Klein (Vice presidente do ISK), Beatriz Blay (Gerente Geral do CDM), Sérgio Simon (Presidente da AMJSP) e Natalie Klein (Presidente do ISK) .

O Museu Judaico de São Paulo e o Arquivo Histórico Judaico Brasileiro oficializaram a união das duas instituições formando o Centro de Documentação e Memória (CDM) do Museu Judaico de São Paulo.
O projeto, que conta com o apoio do Instituto Samuel Klein, investe na preservação da memória e da história da comunidade judaica brasileira.

“Para nós, é um projeto que tem extrema importância e tem um lado emocional que nos diz muito respeito. De alguma maneira ele garante que a história e o legado da vida do meu avô e também de toda a comunidade judaica que chegou no Brasil sejam preservados. Para o Instituto é um projeto que vai ficar no nosso coração e na nossa cabeça por que tenho certeza que em breve poderemos colher os frutos da união de forças dessas duas instituições tão sérias e tão responsáveis.”
Natalie Klein, Diretora-presidente do Instituto Samuel Klein

“Essa fusão garante a continuidade dos trabalhos de arquivamento da memória e da documentação da comunidade judaica aqui em São Paulo que estava em risco de se perder. E, por outro lado, ela também preenche uma lacuna importantíssima que é ter material original da comunidade para apresentar no Museu. Isso acabou sendo mutuamente importante para as duas instituições, o Arquivo que garantiu sua continuidade e o Museu que ganhou porte internacional e um acervo enriquecido.”
Dr. Sérgio Simon, Presidente do Museu Judaico de São Paulo

“Hoje selamos um histórico acordo para a comunidade judaica brasileira. Concluímos no início do ano passado que havia entre as duas entidades a convicção de que era importante juntarmos esforços. Havia, naquele momento, um sentimento de que deveria imperar o bom senso, ao bom senso foi acrescentada a humildade e à humildade foi acrescentada a coragem. Mas faltava um elemento essencial: a confiança que daria certo. Entrou então o Instituto Samuel Klein, cujo inspirador – de abençoada memória – iluminou seus netos Natalie e Rafael a conhecerem e reconhecerem no Arquivo um tesouro inestimável a ser preservado.”
Seilly Heumann, Presidente do Arquivo Histórico Judaico Brasileiro

A cerimônia contou com a presença de representantes da Confederação Israelita Brasileira, Federação Israelita do Estado de São Paulo, e das diretorias do Museu Judaico de São Paulo, Arquivo Histórico Judaico Brasileiro e Instituto Samuel Klein.

Abaixo, Raphael Klein coloca a mezuzah na porta externa do Centro de Documentação e Memória.