Feliz Pessach

Interno

Pessach

Pessach é uma festa da tradição judaica conhecida como “Festa da Libertação”. É a Páscoa dos judeus, onde é celebrada a fuga do povo judeu, que vivia como escravo no Egito.
Pessach é uma palavra hebraica que significa passar além. Passar além geograficamente e passar além simbolicamente, da escravidão à liberdade.

O ponto central é a realização do jantar cerimonial, chamado “Sêder de Pessach”, que reúne toda a família ao redor da mesa.
Salmos e canções populares dão o toque festivo da cerimônia. É a Pessach que se inicia e será comemorada durante sete dias pelo povo judeu.
O primeiro e o último dia da festa são dias sagrados de descanso, onde nenhum trabalho produtivo é permitido.

Os alimentos tradicionais que simbolizam Pessach e seus significados históricos são:
Zrohá – Pedaço de osso representando os sacrifícios feitos no templo em Jerusalém;
Beitzá (ovo cozido) – Representa a dureza do coração do faraó, e também o ciclo da vida;
Maror (erva amarga) – Representa a vida amarga dos judeus quando eram escravos no Egito;
Charosset (pasta de nozes, frutas e vinho) – Representa a argamassa usada nas construções das pirâmides;
Karpas (batata ou alface) – Representa a pobreza da alimentação dos escravos. Come-se molhada na água salgada, que lembra as lágrimas derramadas pelo judeus.
Chazeret (raiz forte) – Usada como uma segunda porção de alimento amargo. Também representa o sofrimento dos judeus escravizados no Egito.

O livro de reza é a Hagadá e contém os seguintes dizeres:
“Be chol dor va dor chaiav adam lirót et atzmó keilu hu iatzá miMitzraim”
“A cada geração devemos sentir como se nós mesmos tivéssemos saído do Egito”.

A véspera de Pessach é comemorada em 22 de abril, o primeiro dia de Pessach é o 23 de abril e seu encerramento é em 30 do mesmo mês.